A função ISO e como utilizá-la corretamente

Rating: 5.00 based on 1 Rating
Caio Carvalho
  Por Caio Carvalho
A função ISO e como utilizá-la corretamente www.lightroombrasil.com.br

Pode ser um grande desafio tirar boas fotos sem um bom entendimento de como o ISO funciona e o que ele faz. O ISO da câmera é um dos três pilares da fotografia (os outros dois sendo Abertura e velocidade do obturador) e cada fotógrafo deve entendê-lo completamente, para obter o máximo proveito de seus equipamentos. Como este é um artigo para iniciantes em fotografia, vou tentar explicar o ISO do jeito mais simplificado que eu posso.

Antes de ir mais longe, você deve primeiro entender como câmeras DSLR trabalham.

1) O que é ISO?

Em termos muito básicos, ISO é o nível de sensibilidade da câmera à luz disponível. Quanto menor o número ISO, menos sensível ela é para a luz, enquanto um número ISO mais alto aumenta a sensibilidade da câmera para a iluminação do ambiente. O componente dentro de sua câmera que pode alterar a sensibilidade é chamado de “sensor de imagem”, ou simplesmente “sensor”. É a parte mais importante (e mais cara) de uma câmera e é responsável por captar a luz e transformá-la em uma imagem. Com o aumento da sensibilidade, o sensor da câmera pode capturar imagens em ambientes com pouca iluminação sem ter que usar um flash. Mas maior sensibilidade vem com um problema – acrescenta grãos ou “ruído” para as imagens.

Dê uma olhada no seguinte imagem:

foto 1 iso
A diferença é clara – a imagem no lado direito na ISO 3200 tem muito mais ruído do que o da esquerda em ISO 100. Cada câmera tem uma coisa chamada “Base ISO”, que normalmente é o número ISO mais baixo do sensor que pode produzir a mais alta qualidade de imagem, sem adicionar ruído à imagem. Na maioria das novas câmeras Nikon, como a Nikon D5100, a ISO base é normalmente 200, enquanto a maioria das câmeras digitais da Canon tem a base ISO de 100. Então, de forma ideal, você deve sempre tentar manter a base ISO para obter a maior imagem qualidade. No entanto, nem sempre é possível fazê-lo, especialmente quando se trabalha em condições de pouca luz. Normalmente, números ISO começam em 100-200 (ISO base) e incremento no valor em progressão geométrica (potência de dois). Assim, a sequência mais comum é ISO: 50, 100, 160, 320, 640, 800, 1600, 3200, 6400 e etc.

O importante é compreender que cada passo entre os números duplica efetivamente a sensibilidade do sensor. Então, ISO 200 é duas vezes mais sensível que ISO 100, enquanto ISO 400 é duas vezes mais sensível que ISO 200. Isso faz com ISO 400 quatro vezes mais sensível à luz do que ISO 100 e ISO 1600 dezesseis vezes mais sensível à luz do que ISO 100 e assim por diante. O que significa quando um sensor é dezesseis vezes mais sensível à luz? Isso significa que se precisa de dezesseis vezes menos tempo para capturar uma imagem! Exemplo: ISO 100 -1 segundo ISO 200 – 1/2 de um segundo ISO 400 – 1/4 de um segundo ISO 800 – 1/8 de um segundo ISO 1600 – 1/16 de segundo ISO 3200 – 1/32 de segundo No Exemplo velocidade ISO acima, se o sensor da câmera precisava exatamente 1 segundo para capturar uma cena em ISO 100, simplesmente mudando para ISO 800, você pode capturar a mesma cena em 1 / 8th de um segundo ou em 125 milissegundos! Isso pode significar um mundo de diferença em fotografia, uma vez que pode ajudar a congelar o movimento. Dê uma olhada nesta foto:

foto 2 iso

Essa foto foi tirada em 1/2000 de segundo com o ISO 800. Meu sensor da câmera só precisava de 1/2000 de segundo para capturar totalmente a esta fotografia. Agora o que teria acontecido se eu tivesse ISO 100 na minha câmera em vez disso? Meu de sensor seria necessária 8 vezes mais tempo para captar a mesma cena, que é 1/250 de um segundo. A essa velocidade, eu teria introduzido motion blur em minha imagem, porque a motocicleta se move muito mais rápido que isso. Ou seja, eu teria arruinado a imagem.

2) Quando usar ISO baixo Como eu disse acima, você deve sempre tentar usar o menor ISO (base ISO) de sua câmera possível, que é tipicamente ISO 100 ou 200. Quando há iluminação suficiente você deve usar sempre o menor ISO, para reter o máximo de detalhes e ter a melhor qualidade de imagem. Existem alguns casos em que você pode querer usar ISO baixo em ambientes escuros – por exemplo, se você tem sua câmera montada num tripé ou sentado sobre uma superfície plana. Nesse caso, tenha em mente que a sua câmera provavelmente irá precisar de mais tempo para capturar a cena e qualquer coisa que se mova provavelmente vai se transformar num fantasma. Ah não! É um ataque de fantasmas!Brincadeira, claro! Lembre que com uma longa exposição você pode fazer algumas fotos legais com o ISO baixo como no exemplo mostrado abaixo.

Resumindo um pouco:

Você deve aumentar o ISO quando não há luz suficiente para a câmera para ser capaz de capturar rapidamente uma imagem. Sempre que for fotografar em interiores sem flash, defina o seu ISO para um número maior para conseguir capturar o momento sem introduzir borrão na imagem. Outros casos em que você pode querer aumentar o ISO é quando você precisa fazer vários clicks ultra-rápidas, como a imagem do motociclista que eu postei acima. Mas antes de aumentar o ISO, não esqueça de pensar se é OK para que você possa introduzir ruído na imagem. Em muitas das DSLRs mais recentes, há uma configuração para “Auto ISO“, que funciona muito bem em ambientes de pouca luz. A beleza deste cenário, é que você pode definir o máximo de ISO que você quer que a câmera chegue, então embora o ISO é automaticamente aumentado com base na quantidade de luz, ela não ultrapassa o número máximo que você escolheu, evitando tirar fotos com ruídos demais. Quando eu não quero muitos grãos nas minhas fotos, eu normalmente defino o máximo de ISO para 800 ou 1600 (algumas câmeras chegam a um valor maior sem perder muita qualidade).

Bom pessoal, espero que tenham gostado das dicas. Não esqueça de compartilhar nas suas redes sociais. Até o próximo tutorial!

Rating: 5.00 based on 1 Rating
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Caio Carvalho

Caio Carvalho

Apaixonado por arte, tecnologia e pela natureza, Caio encontrou na fotografia e vídeo uma forma de se expressar e nunca mais parou. Editor de fotos, fotógrafo e videomaker há quase 10 anos. @caiocarvalhofoto

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa