Como exportar suas imagens com o Lightroom

Rating: 5.00 based on 1 Rating
Caio Carvalho
  Por Caio Carvalho
Como exportar suas imagens com o Lightroom www.lightroombrasil.com.br

Olá a todos vocês freqüentadores assíduos do LightroomBrasil. É com muito prazer que hoje começo a escrever minha primeira coluna para o site que, por muito tempo,  tem sido minha fonte ?secreta? de presets fantásticos e meu alvo de diversas visitas anônimas  atrás de dicas e novidades sobre LR.

Porém, mal eu podia esperar, que em um dia qualquer tuitando sobre fotografia, o Robson Martins me convidaria para ter uma coluna em um dos sites que eu mais freqüentava.

Para começar, entretanto, eu não poderia deixar de antes declarar a minha grande paixão por este programa que revolucionou a vida do fotógrafo e do manipulador da imagem digital. Graças a sua fórmula genial que une um amontoado de ferramentas poderosas de transformações de imagem,  o Lightroom resgatou as funções do laboratório químico em um só programa expandindo ainda mais as possibilidade de tratamento da imagem em formato RAW.

Confesso que não sou a maior exploradora do ambiente do catálogo do Lightroom já que costumo mudar  manualmente meus arquivos de lugar dentro do computador deixando o meu LR bem louco tentando organizar minha vida. Porém  o que realmente me conquistou é a aba de Revelação que ele oferece.

Não que o Photoshop já não tivesse incluído diversas ferramentas de tratamento do Raw, entretanto o que o Lightroom fez foi aperfeiçoar a plataforma de tratamento, excluindo funções muitas vezes desnecessárias para o fotógrafo, deixando o programa mais leve e prático.

Além disso o Lightroom inclui a possibilidade de salvar suas configurações de tratamento em presets, que o usuário pode reutilizar em diversas outras imagens no futuro, opção esta que Photoshop não possui em se tratando da aba de tratamento em RAW.

Mas é claro que a grande maioria já deve saber sobre tudo isso. E pra não passar minha primeira coluna sem trazer dicas legais sobre o programa, vou falar  sobre uma das funções mais práticas e  que mais facilitou a minha vida, no que se refere a conversão de um grande pacote de imagens do RAW para JPEG.

EXPORTANDO COM LIGHTROOM

Uma ferramenta muito interessante que o Lightroom oferece é a janela de exportação da imagens.

Para acessar essa janela você pode clicar com o botão direito em cima da imagem, ou de várias imagens, selecionadas tanto no campo da Biblioteca quando no campo da Revelação e clicar em exportar. O caminho também pode ser feito através de Arquivo>Exportar, ou simplesmente pelo atalho Command (ou Control)+Shift+E.

Logo em seguida abre-se a Janela com varias opção para configuração da sua exportação. E aí que esta o lance.

Inicialmente se define o local da exportação. Onde você pode escolher ou criar uma pasta para destinar suas novas imagens. Usualmente coloco na mesma pasta original, com o nome JPEG ou JPEG_BAIXA.

Essa janela também oferece a interessante opção de renomear seus arquivos automaticamente, dando a possibilidade de personalizar ainda mais suas fotos. Você pode colocar as iniciais do seu nome e o numero de seqüência original do arquivo ou ainda criar uma nova seqüência a partir de um numero que você escolha.

Em seguida, você pode definir o formato do arquivo: JPEG, TIFF, PSD, DNG ou Original. Além de oferecer definições de qualidade de imagem, até mesmo limitando o tamanho do arquivo em Kbytes, algo bem prático pra quem precisa upar imagens na internet com tamanho de arquivo máximo definido.

Mas o que mais me chamou a atenção nessa ferramenta do LR foi a parte de redimensionamento de imagem. Foi aí que percebi que o programa é capaz de realmente compreender as reais necessidades de um fotografo.

Nessa sessão você pode definir o tamanho das imagens através apenas da aresta longa por exemplo. E conseqüentemente ele vai redimensionar a foto definindo automaticamente o tamanho da aresta curta. O que é muito interessante quando se deseja definir tamanhos para web, onde a largura reservada para as suas imagens tende a ser sempre a mesma enquanto que a altura é independente, como é comum em blogs que tem barra de rolagem na vertical.

Com isso acaba aquela chatisse de selecionar no Bridge so as imagens verticais e depois só as imagens horizontais para aplicar um processo de redimensionamento em massa.

Além disso, a Exportação por LR também tem outra funções como definir a nitidez da imagem para diferentes tipos de impressão, a incorporação de metadados, inserção automática de marca d?àgua e ainda abrir automaticamente a imagem em outro aplicativo, como Photoshop para concluir o processamento.

Demais não é?

Texto cedido gentilmente por Nina Vilas Boas

Rating: 5.00 based on 1 Rating
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Caio Carvalho

Caio Carvalho

Apaixonado por arte, tecnologia e pela natureza, Caio encontrou na fotografia e vídeo uma forma de se expressar e nunca mais parou. Editor de fotos, fotógrafo e videomaker há quase 10 anos.

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa