Dicas para fazer fotografia de paisagens em praias

Rating: 5.00 based on 1 Rating
Caio Carvalho
  Por Caio Carvalho
Dicas para fazer fotografia de paisagens em praias www.lightroombrasil.com.br

Num país como o Brasil com 7.367 kilômetros de costa, um dos tipos de fotografia de paisagem que temos mais opção de fazer são talvez os Seascapes. O termo Seascape é usado para descrever um subgênero de fotografia de paisagem, onde o assunto é (ou é composto com) o mar, praia ou oceano. Semelhante a foto comum de paisagem, é necessário um certo planejamento para conseguir um bom dia “no mar”.  Aqui vão algumas dicas para ajudá-lo na sua próxima excursão salgada.

1. Ângulos e perspectivas

Então, como você quer contar sua história com a paisagem?

Existe a óbvia opção de fotografar ao nível do mar. Você deve incluir elementos de primeiro plano para dar a sua cena alguma profundidade e interesse. Se você tem um terreno mais alto, use-o para uma perspectiva diferente. Quando você fotografa de cima é capaz de capturar formas costeiras com ampla visão. Estes incluem a costa, as bordas de um penhasco ou outros afloramentos rochosos, e a maneira que a terra e o mar se encontram. O oceano funciona bem como seu primeiro plano ou meio-terreno no quadro. Use as texturas ao seu redor, bem como em ângulos diferentes.

Foto: Caio Carvalho – Armação – Florianópolis 

A maioria dos seascapes são feitos em ângulos abertos para capturar a cena inteira. As ondas também fazem imagens interessantes no seascape. Você pode fazer isso usando uma lente teleobjetiva ou entrando na água com sua câmera devidamente alojada em um case subaquático. Este último não é tão fácil porque requer um certo nível de habilidade.

2. Velocidade do obturador

Os seascapes sempre incluem o elemento água em sua composição, a velocidade do obturador é uma consideração importante. Em paisagens regulares, a velocidade do obturador afeta principalmente o céu, enquanto que, na fotografia seascape, você agora introduziu outro elemento importante em movimento. Assim, aprenda a fotografar a água, e como a velocidade do obturador afeta a sua imagem. Você pode congelar as ondas batendo em pedras ou fazer exposições mais longas para um resultado final de água lisa e sedosa. Tudo depende do resultado desejado.

Foto: Caio Carvalho – Morro das Pedras – Florianópolis 

3. Perseguindo marés

Quando você sair para fotografar paisagens, verifique a previsão do tempo de antemão. Para seascapes, é uma boa idéia verificar os tempos da maré alta e baixa. As marés podem realçar características interessantes da terra em sua posição. Algumas áreas podem funcionar bem com marés altas e baixas, enquanto outras só podem ser acessíveis durante a baixa. Esta é uma boa razão pela qual sempre é válido realizar uma escolta antes do ensaio no local para planejar melhor o momento das fotos.

Foto: Caio Carvalho – Morro das Pedras – Florianópolis 

Da mesma forma, fotografar a mesma área em diferentes tempos de maré também pode ser um projeto de fotografia interessante.
As piscinas naturais fazem grandes assuntos para o primeiro plano, e como um bônus, podem criar lindos reflexos.

4. Não tenha medo de se molhar!

Às vezes você precisa para molhar os pés para capturar plenamente a beleza do oceano. Outras vezes, você pode até mesmo entrar até o pescoço, só não faça isso sem um case aquático (óbvio). A maresia é poderosa contra equipamentos eletrônicos então tenha bastante cuidado e sempre limpe sua câmera meticulosamente após os ensaios em praia.

Cuidado com rochas molhadas que podem ser escorregadias, um tombo subindo uma rocha com a câmera na mão mesmo que você não se machuque sua câmera provavelmente vai se machucar.

Manter a sua lente seca e limpa também é um desafio, especialmente se o vento estiver vindo do mar. Sempre leve o seu equipamento de limpeza completo com uma flanela de boa qualidade para nào se arrepender depois.

Foto: Caio Carvalho – Guarda do Embaú – SC 

Tripés no oceano são uma coisa complicada para manobrar com o fluxo das ondas,  tente manter uma distância segura pois a água pode enterrar o seu tripé na areia e derrubar a sua câmera na água. Ao fotografar no mar, lave o tripé com água fresca assim que puder. Mantenha na mente que o sal e a areia não fazem bem para os metais e nem para objetos que tem lubrificação como tripés. Lave somente as partes que molharam, o restante limpe com um pano húmido.

Tripés baratinhos podem ser úteis nessa hora, porém lembre-se que a estabilidade de um tripé barato não é muito boa, entào cuidado pro barato não sair caro.

5. Reflexos

O que poderia ser melhor do que um céu incrível refletido em um grande corpo d’água? A magia dos reflexos é real, e a extensão do oceano oferece uma oportunidade fantástica para capturá-los. Quando você usa outros elementos de primeiro plano, como rochas, mantenha um olho para piscinas e poças formadas dentro delas para adicionar algum interesse extra.
Areia molhada e rochas também podem ser refletivas como ondas se retraindo ou até mesmo na maré baixa. Todos esses elementos podem se unir para criar uma composição incrível. Rochas molhadas são ainda mais uma razão para sair fotografando após a chuva. Após chuvas muito fortes aparecem várias poças d’água que nunca estão no local e podem fazer uma paisagem inédita do local.

Foto: Caio Carvalho – Morro das Pedras – Florianópolis 

Pós Produção

A foto de paisagem, qualquer que seja precisa de uma boa edição, muito dificilmente você vai conseguir uma foto de paisagem excelente direto da câmera então estude bastante. O Lightroom Brasil tem o pack perfeito de predefinições de paisagem para você. O pack Essenciais Para Pasiagem inclui 3 workflows direcionados exclusivamente para fotos de paisagem e viagens. Além disso você pode fazer o teste de alguns presets. O nosso pacote de Perfis para Lightroom Destino – Aventura  e Rota do Sol também tem diversos perfis de cor para facilitar o seu processo de edição e equilibrar facilmente a cor de suas imagens entre uma e outra sem alterar a sua edição, eles foram criados para esse tipo de fotografia e vào ser muito úteis na hora da pós produção.

Conclusão

Seascapes são definitivamente lindas e valem a pena o esforço. O oceano está sempre mudando, e você pode obter capturar imagens totalmente diferentes ao nascer e pôr do sol ou entre marés altas e baixas no mesmo local. Seascapes também trabalham durante o dia, quando o sol está alto e deixa o oceano com belos azuis e verdes, em profundidades variadas.
Planeje com antecedência o que você deseja capturar. Que ângulos são interessantes? Você pode fazer algo diferente do que foi feito antes?
Ao chegar próximo a água, faça-o com segurança para você e seus equipamentos. Mas acima de tudo, divirta-se! Respeite o oceano, e você fará imagens incríveis enquanto ouve a sua trilha sonora numa bela praia, e isso não falta no nosso país. Como vocês puderam ver nas minhas fotos, fiz diversas fotos totalmente diferentes em horas diferentes no mesmo local, use a sua imaginação e boas fotos!

Rating: 5.00 based on 1 Rating
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Caio Carvalho

Caio Carvalho

Apaixonado por arte, tecnologia e pela natureza, Caio encontrou na fotografia e vídeo uma forma de se expressar e nunca mais parou. Editor de fotos, fotógrafo e videomaker há quase 10 anos. @caiocarvalhofoto

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa