Como recuperar um catálogo corrompido

Rating: 5.00 based on 1 Rating
Caio Carvalho
  Por Caio Carvalho
Como recuperar um catálogo corrompido www.lightroombrasil.com.br

Com certeza se você trabalha constantemente com edições você já passou por esse desastre ? “O catálogo do Lightroom está corrompido e não pode ser reparado.” As palavras caem como um golpe no maior medo dos usuários do Lightroom, não importa onde você esteja. A corrupção do catálogo é muito raro, mas se você foi mais uma vítima inocente desse bandido, saber isso não vai servir de consolação.

Mas não se preocupe, é muito fácil restaurar para o backup de catálogo mais recente. É por isso que você tem que criar backups depois de tudo! Alguns usuários me perguntam quantas vezes devem fazer o backup do seu catálogo?

Primeiro, devemos falar brevemente sobre a freqüência dos backups. Se algo der errado, qual é a quantidade de trabalho que você pode se dar ao luxo de perder? Um mês? Uma semana? Um dia?

foto 1

Para abrir essa configuração clica em Editar > Configurações de Catálogo para verificar e atualizar a freqüência que a contece o backup. Na mesma janela você encontra também outras opções como encontrar pessoas entre outros, deixe como você preferir. Um aviso – sempre que você fizer qualquer mudança de nome significativo ou reorganizar suas fotos ou pastas, volte a esse diálogo e selecione “Na próxima vez que sair do Lightroom?.

foto 2

Um backup on-demand será executado. Backups com diferentes estruturas de pastas ou nomes de arquivos são um pesadelo para restaurar, por isso vale a pena gastar alguns minutos prevenindo problemas. Mas e a restauração de um catálogo de backup?

Então, imagine que o pior aconteceu e o Lightroom está lhe dizendo que não é possível reparar o seu catálogo corrompido. Você tem uma pasta transbordando com backups, mas o que você faz com eles? Vamos pelo passo a passo. Primeiro feche o seu Lightroom. Agora encontre o seu catálogo no disco rígido. Por padrão, o catálogo será armazenado em uma pasta nomeada ?Lightroom? dentro de sua pasta principal de Imagens (minhas imagens), mas você pode ter escolhido um local diferente. O catálogo termina em .lrcat – que é abreviação de LightRoom CATalog.

Crie uma subpasta e nomeie algo como ‘catálogo corrompido “e arraste o seu catálogo corrompido para a subpasta. Você poderá excluí-lo mais tarde, quando estiver com tudo funcionando. Agora encontre a pasta catálogo backups. Por padrão, eles estarão em uma pasta Backups ao lado do seu catálogo, mas você pode ter escolhido um local diferente na caixa de diálogos do backup.

Dentro da pasta Backups estão uma série de subpastas. O nome de cada subpasta é a data e hora que o backup foi criado. Abra a pasta de backup mais recente e dentro dela você vai encontrar um catálogo de backup com o mesmo nome que o original.

Agora é só copiar o catálogo de backup de volta para a pasta de catálogo habitual. Há 2 razões para copiá-lo em vez de abri-lo no seu local atual. Em primeiro lugar, é fácil esquecer que o seu catálogo está salvo se ele está escondido em uma subpasta de backup. Além disso, você não vai querer trabalhar diretamente com o último backup, apenas no caso de você fazer algo errado. E trabalhar com uma cópia significa que você pode restaurar a partir deste backup novamente caso qualquer problema aconteça.

Uma vez que o catálogo esteja de volta à seu local habitual, clique duas vezes sobre ele para abri-lo no Lightroom e tudo voltará ao normal.

Se o backup estiver um pouco fora da data, poderá ser feita uma limpeza adicional, incluindo re-importação e re-edição de fotos mais recentes e remover referências a fotos que você tinha suprimido. Se você tiver ainda dúvidas com a limpeza, sinta-se livre para perguntar em qualquer um dos nossos portais ou grupo do facebook que iremos ajudar.

Antes de fazer qualquer outra coisa, sempre verifique se os seus backups de catálogo estão recentes. Você pode até mesmo executar um backup sob demanda agora, e praticar restaurá-lo, para se um dia isso for realmente necessário, você estará preparado e não entrará em pânico quando ver a temida mensagem de erro.

Curtiu? Então não esqueça de compartilhar com os amigos nas redes sociais, espero ter ajudado pois sempre temos muitos usuários com esse problema que pode ser muito ruim se não for precavido. Abraço a todos e até o próximo tutorial!

Rating: 5.00 based on 1 Rating
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Caio Carvalho

Caio Carvalho

Apaixonado por arte, tecnologia e pela natureza, Caio encontrou na fotografia e vídeo uma forma de se expressar e nunca mais parou. Editor de fotos, fotógrafo e videomaker há quase 10 anos.

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa