Como organizar um workshop de fotografia 

Rating: 0 based on 0 Ratings
Izabel Sanches
novembro 29, 2018 Por Izabel Sanches
Como organizar um workshop de fotografia  www.lightroombrasil.com.br

Nós que vivemos de fotografia estamos sempre procurando maneiras de fazer o negócio decolar. Às vezes, porém, faltam ideias. Por isso resolvi escrever esse artigo, Para uma única dica que pode mudar sua carreira, você talvez possa colocar em prática: que tal promover um workshop de fotografia?

Se a sugestão lhe pareceu estranha, devo dizer que você não está sozinho. Afinal, nem sempre nos damos conta do valor comercial daquilo que aprendemos com muito esforço. Mas observe só a quantidade de oficinas e seminários de fotografia realizados anualmente no país.

Nas redes sociais, o que mais se vê são colegas oferecendo dicas e demonstrando técnicas. Isso acontece porque essa é uma maneira muito eficiente de dar visibilidade ao trabalho, conquistar mais seguidores e potenciais clientes. Ou seja, é uma poderosa ferramenta de marketing.

E além de todos os benefícios em ensinar os outros, workshops podem render uma grana extra ou até começar a ser sua grana fixa. Com o planejamento correto e uma boa divulgação, é possível iniciar um novo interesse dentro do seu segmento, fazendo com que seu trabalho ganhe ainda mais destaque entre colegas de profissão ou não.

Sendo assim, aqui vão algumas dicas para você preparar um workshop de fotografia de sucesso.

Tudo começa por um bom tema!

A primeira preocupação de quem pretende lançar um workshop de fotografia (ou de qualquer outra especialidade, na verdade) é definir o tema. Essa escolha depende de dois fatores importantes: o seu domínio sobre o assunto e a relevância, o interesse das pessoas sobre o tema que você pretende abordar.

Nesse caso, é interessante buscar uma temática que seja a tendência do momento. Pode ser um estilo de fotografia que esteja em alta ou uma técnica que o pessoal adotou como a onda do momento.

Um tempo atrás, choviam workshops de fotografia newborn, pois era o segmento que mais crescia no país. Atualmente, têm muito apelo as oficinas de fotografia social (casamento, família, ensaios de gestante, debutantes, etc).

Dentro de cada tipo de fotografia existem técnicas que podem ser exploradas: o uso do flash com luz natural, edição dos ensaios, formas criativas de fotografar os noivos, e por aí vai.

Não se pode esquecer de fazer também os cursos básicos para quem está começando a se interessar por fotografia profissional. Sempre tem gente nova querendo aprender mais sobre esse apaixonante universo.

Escolhendo um local

Agora o próximo passo é escolher um local. Isso vai mudar todos os aspectos do que você está fazendo. Ele determinará o preço para os clientes, quanto vai custar e assim por diante.

Por onde começar então? Primeiro comece com seus locais de fotografia favoritos. Eles valem a pena visitar ou são apenas seus lugares favoritos devido seus momentos de solidão? Se valerem a pena, sim, monte um workshop. Se não, escolha outro local.

Locais comuns a considerar:

Parques Nacionais: São lugares fantásticos para a realização de oficinas de fotografia. Eles têm uma vista deslumbrante, muitas vezes de fácil acesso e são locais relativamente seguros para visitar. Mas para isso tem muitas burocracias a se considerar.

Tenho um conselho em relação aos parques, não faça uma oficina em um parque nacional sem uma licença ou você pode encontrar-se em sérios problemas. Eles podem confiscar todos os seus equipamentos, multar você e até mesmo banir você dos parques.

Terras Públicas: Isso inclui terras de Serviço Florestal e outras terras de propriedade e administradas pelo governo federal que não são administradas pelo Serviço Nacional de Parques. Estes são locais muitas vezes fáceis de acessar e são mais baratos para trabalhar também. São grandes e há muitas opções para ótimas sessões de fotos também.

Terras Privadas: Terrenos privados são algo mais comum no meio dos workshops. Se você quiser fazer algo nessas terras, simplesmente precisa de permissão.

Depois de decidir qual área visitar, escreva quais partes do local deseja fazer seu workshop. Quando eu estendi a mão para as agências de gerenciamento de terras eles disseram que eu precisava dar a eles alguns locais. Isso é importante porque algumas áreas em terras públicas são consideradas mais sensíveis do que outras, então elas querem ter mais restrições sobre elas.

Definido o tema e o local, é hora de começar o planejamento

Essa segunda etapa é tão decisiva quanto a primeira e envolve algumas questões fundamentais: a definição do público-alvo e a estratégia de divulgação. Também é o momento de sondar a concorrência e saber se o que você propõe ensinar já está sendo oferecido e o que pode ser feito para tornar o seu produto mais atrativo.

Com relação ao público-alvo, ainda que você já tenha um recorte predefinido (gente interessada em fotografia), convém detalhar um pouco melhor as características da clientela que pretende atingir. Ou seja, a faixa etária, o nível de conhecimento sobre o assunto (amadores ou usuários avançados de câmeras) e o poder aquisitivo (condição que vai impactar no valor que deverá ser cobrado).

Ess última informação também tem peso na escolha do local adequado. Quanto mais especializado o público, maiores as exigências com relação à estrutura necessária para a realização do workshop. a

De todo modo, é preciso escolher um lugar de fácil acesso, com espaço suficiente para abrigar o número de pessoas que você espera reunir e em condições de permitir o uso adequado dos equipamentos.

Número de participantes

Um certo dia eu estava de pé na beira do lago onde seria o workshop onde um grande grupo de fotógrafos apareceu. Acontece que quem estava ministrando, um fotógrafo que eu admiro muito, apareceu com sua oficina aberta. Havia cerca de 15 alunos e logo a área ficou muito cheia. Outra vez eu estava em Porto Alegre e vi um cara parado na calçada com outro fotógrafo dando a ele uma instrução sobre o que fazer.

A moral dessas histórias é que o tamanho da oficina é totalmente sua. Eu estou ministrando com cerca de 4 pessoas para que todos possam caber no meu carro, mas não me oponho a 5 pessoas também. Mas se você está realmente confortável com suas habilidades e ensinando a um grupo maior como fotografar, ótimo também. Grupos maiores têm pagamentos maiores e grupos menores permitem mais um a um e provavelmente mais tempo para você fotografar também.

Use uma plataforma online para gerenciar os detalhes

Assim que seu workshop de fotografia estiver todo planejado, com data, horário e local definidos, é preciso fazer com que as pessoas saibam que ele existe. Em outras palavras, é o momento de criar uma identidade visual para o evento e colocar a proposta na rua.

Nessas horas, o melhor a fazer é aderir a uma plataforma online de organização de workshops. Esse tipo de serviço permite que você crie um site para o evento, envie convites por e-mail, crie promoções, gerencie o pagamento das inscrições e o fluxo de caixa. É uma verdadeira mão na roda.

Dê uma busca no Google e veja qual opção melhor se encaixa no seu objetivo. É possível, por outro lado, contratar uma empresa especializada em gerir esse tipo de atividade, caso você precise de maior apoio.

Mas, ainda que uma plataforma online deixe tudo mais simples, tem muito mais coisa a ser feita no quesito divulgação. Por isso, não deixe de usar suas mídias sociais para fazer o evento chegar a mais gente. Facebook, Twitter, Instagram, Google+ e uma série de outros sites têm um poder de alcance fabuloso. Não deixe de aproveitá-lo.

Dependendo do seu público-alvo, algumas peças de publicidade impressa podem ser úteis, como flyers e cartazes. Se for o caso, não deixe de produzir algumas (quem sabe, por meio de parceria com algum colaborador) e divulgar em lugares onde sua clientela pode ser encontrada.

Outra estratégia interessante é divulgar a atividade em jornais de circulação local, blogs e sites de notícias. Além de dar credibilidade ao seu workshop, essa forma de divulgação tem a vantagem de ser gratuita.

Rating: 0 based on 0 Ratings
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Izabel Sanches

Izabel Sanches

Fotógrafa por amor, empreendedora, estudante incansável das artes e marketing digital. Sempre em busca de conhecimento e de preencher a alma com o que preenche a vida!

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa