A pós-produção como aliada do fotógrafo

Rating: 5.00 based on 3 Ratings
Avatar
  Por Yul Barbosa
A pós-produção como aliada do fotógrafo www.lightroombrasil.com.br

Toda imagem boa tem potencial para ser melhor ainda. Esse é um dos fundamentos da pós-produção. Fazer ajustes, aparar arestas, recondicionar os pontos de interesse e fazer o espectador seguir olhando para a fotografia é o que faz a pós-produção ser tão importante. Nós sempre temos aquela imagem que pensamos ?Puxa, eu gostei dessa foto, mas ela não está tudo isso!?, significando que tem potencial. Só precisamos encontrar o ?ponto de equilíbrio?.

Quando eu estava começando a fotografar, um dos fundamentos que aprendi foi o de colocar o assunto no ponto mais claro da imagem. Isso ajudaria a jogar a atenção do espectador para lá. Mas, o que fazer quando a imagem é meio ?parelha? e não temos um ponto mais claro, seja pela situação (como num evento, em que estamos registrando uma ação e não temos tempo para recompor, reorganizar elementos na cena e fazer um novo click), seja por fatores que não temos controle, como o cliente ter um local que adora mas que não é muito favorável para nós fotógrafos?

Eu escolhi uma imagem simples para ilustrar o que eu quero dizer.

Ela foi feita durante um aniversário de 50 anos. A mulher com o microfone é a Kelly, aniversariante. Essa foto não tem nada de mais, mas tem algumas coisas que eu gostei nela. Só preciso achar o potencial para que ela se torne uma foto melhor.

A primeira coisa que eu preciso fazer é trazer a ação mais para perto. Tem elementos que não agregam na imagem, como o excesso de teto e de lado. Então, a primeira parte da pós-produção seria fazer um ?crop?.

O corte já me ajudou a dar mais ênfase no que está acontecendo. Temos mais em evidência a ação (a aniversariante dando um discurso junto com os familiares), mas ainda tem elementos me incomodando.

O primeiro elemento que distrai é a luz vermelha na parede do fundo. Cores, se não agregam na composição, acabam distraindo. Pensa numa cerimônia de casamento, com convidados usando cores sóbrias, a noiva de branco, mas lá no fundo aquela convidada que resolveu colocar um vestido ?cor de marca-texto?. Ela vai acabar roubando a atenção da noiva (mais do que se estivesse também de vestido branco). O que fazer nesses casos?

Eu ?apelo? para uma conversão em preto-e-branco. Quando excluo as cores, a atenção se volta para a ação, para as pessoas na cena. É nesse sentido que muito fotógrafo diz que PB ?salva uma foto ruim?. É muito mais fácil trabalhar com uma fotografia sem cores, do que uma com elas contando como elemento na composição.

Ainda está faltando algo nessa imagem. Ainda tem coisa ?sobrando?, que não está me ajudando a contar a história do dia. Então deixa eu voltar um pouco mais no tempo.

Quando a Kelly me contratou, me pediu para focar muito nos familiares dela, nas pessoas importantes da vida dela. Principalmente marido e filhos. Na cena estão a avó, o filho mais novo, o filho mais velho (que nesse quadro acabou ficando atrás dela) e o marido. Eu tenho outra foto em que aparece todo mundo. Mas ela não tem o que essa foto tem.

A iluminação dessa imagem é ?parelha?. Ou seja, está bem uniforme, sem pontos com mais luz ou menos luz. Se eu mexer na forma como a luz está, vou dar ênfase para algo que eu quero que o espectador se prenda.

Preste atenção em como estão arranjados os personagens na foto. A Kelly, por ser a aniversariante, é a personagem principal da noite. Mas, nessa foto, ela não precisa ser, necessariamente, o centro das atenções. A avó está com um olhar longe da câmera. O filho mais novo olha para outro ponto. O filho mais velho nem aparece. Mas há a possibilidade de criar conexão com o marido, que olha para a esposa de forma compassiva, orgulhosa e feliz, esboçando um sorriso enquanto ela fala. É nele que eu vou concentrar a minha atenção.

Mas, como trazer a atenção para ele?

O Lightroom tem várias ferramentas que eu posso usar aqui, desde o pincel até simplesmente ajustes básicos. Eu normalmente uso o filtro radial nesses casos.

Com o filtro radial, eu escureço o restante da imagem. Baixei para -0,30 na exposição. Nunca uso mais que ? de ponto para não ficar evidente demais a transformação (nesse caso da imagem eu ainda precisaria fazer alguns ajustes para acertar o ponto, mas isso será feito antes da entrega da imagem para a cliente). Aqui eu ainda escureci com o pincel a tela da tv que está atrás deles e que tirava um pouco da atenção.

Provavelmente você, vendo essa foto agora, também teria outras coisas que faria para melhora-la. Deixa nos comentários quais são as tuas sugestões.

Rating: 5.00 based on 3 Ratings
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Avatar

Yul Barbosa

Avatar

Últimos posts deYul Barbosa

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa