A Fotografia no Cinema

Rating: 5.00 based on 1 Rating
Izabel Sanches
  Por Izabel Sanches
A Fotografia no Cinema www.lightroombrasil.com.br

O setor de fotografia num filme está ligado à detalhes como: a estrutura de planos (basicamente o ângulo de onde a câmera vê o objeto da cena), o tipo de luz utilizada, o enquadramento (como a cena é “cortada” na tela), a qualidade da imagem, o contraste, as lentes utilizadas e os mais visíveis ao espectador: os filtros, que são as cores, os tons da imagem. É fato de que as cores podem influenciar no estado de espírito da cena (drama, comédia, romance), na temperatura (calor, frio, tempo nublado) ou mesmo no tempo (aparência de cenas antigas, ou lembranças, os famosos flashbacks)

 Cinematografia

Cinematografia é a arte ou ciência da imagem em movimento, é a técnica da fotografia de cinema, incluindo tanto a filmagem e o desenvolvimento do filme. Exige uma percepção holística e uma certa dose de habilidade subconsciente para conseguir manter o interesse do espectador.

A cinematografia nada mais é que a técnica para projetar imagens estáticas sequenciais (fotogramas) sobre uma tela através de uma velocidade suficiente para que as mesmas entrem em movimento. Na maioria das vezes este termo faz parte apenas do mundo do cinema.

The Grand Hotel Budapest – O filme ficou conhecido pela fotografia extraordinária e bem peculiar.

Por outro lado, a cinematografia pode ser usada de forma mais ampla, neste caso, inclui todos os passos referentes ao processo de produção de um filme como a fotografia, a montagem e a projeção.

Fotografia

Fotografia é a ciência, a arte e a prática de criar imagens duráveis registrando a luz. Adicionando uma pitada de arte, podemos transmitir emoções ao espectador, e até contar uma história com nossas imagens.

No século 19, já existiam os primeiros registros fotográficos, mas faltava ainda conseguir registrar o movimento. Foi o fotógrafo inglês Eadweard J. Muybridge que desenvolveu um sistema capaz de registrar em sequência até 24 imagens de um mesmo corpo que, apresentados em sequência e velocidade, permitia ao observador ter a noção de que as coisas estavam se mexendo. Esta foi a base do cinema como o conhecemos até hoje. O que acontece no cinema é que uma câmera especial registra uma série de imagens de um mesmo fato em movimento e quando essas imagens são projetadas, isso acontece tão rapidamente que a persistência da visão faz com que o nosso cérebro una uma imagem à outra e interpretamos isso como um movimento contínuo.

b

Sequência de um cavalo galopando, por Eadweard Muybridge: seus experimentos com a fotografia contribuíram para o surgimento do cinema. Foto: Wikimedia Commons

Hoje, em pleno século 21, as câmeras fotográficas diminuíram ao mesmo tempo que ganharam maior capacidade de definição de imagens e rapidez. Elas estão nos telefones celulares e nos computadores e podem nos acompanhar em todos os lugares. O instantâneo das câmeras Polaroid foi substituído pela facilidade oferecida por modelos digitais que permitem visualizar a imagem imediatamente após o registro da foto.

Um filme que contém uma boa fotografia já ganha pontos para premiações. No Oscar por exemplo, existe uma categoria específica pra isso! Não é apenas filmar, editar e pronto. Assim como quando a trilha sonora é escolhida, antes é preciso sentar e discutir sobre o que a longa se trata e então decidir como será a fotografia empregada. Vou mostrar alguns exemplos de filmes que se destacaram nosso aspecto!

O Fabuloso Destino de Amélia Poulain – Note os tons esverdeados e avermelhados e as cenas irreverentes em determinados momentos. O filme foi concorrente ao Oscar de melhor fotografia em 2002.

Harry Potter – Tons principalmente acinzentados, pouco contraste e pouco brilho, dando um aspecto sombrio próprio em toda a saga.

Sucker Punch – Mundo Surreal – Filme de Zack Snyder, diretor já acostumado a focar muito na estrutura de planos (muito lembrado por usar ângulos bem ousados, como em 1:08 no vídeo) e nos tons de suas produções. Nesse filme, nota-se em vários momentos as cores esverdeadas, amareladas e azuladas. As duas últimas muito ligadas a momentos do filme onde a temperatura é baixa ou alta.

A Origem – Bem parecido com Sucker Punch no quesito fotografia, tanto nos tons (um pouco mais acinzentado, talvez) quanto nos ângulos, principalmente panorâmicos.

Exercício para você fazer o seu filme hoje!

Recomendo fortemente que você pegue a sua câmera fotográfica, coloque ela no modo vídeo e comece a pensar em uma historinha para ser contada em 5 minutos. Você pode usar bonecas como assunto e o cenário pode ser feito com isopor.

Esse exercício vai proporcionar a você a oportunidade de aplicar todas as técnicas fotográficas que você conhece, além de afiar o seu senso crítico, potencializando as suas capacidades como fotógrafo.

Aproveite o nosso Workflows Na Calçada da Fama e o vídeo explicativo no nosso canal para ver as possibilidades que você pode ter usando esse pack. Use as técnicas usadas em alguns dos filmes mais conhecidos nas suas imagens com apenas alguns cliques.

 

Rating: 5.00 based on 1 Rating
As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.
Izabel Sanches

Izabel Sanches

Fotógrafa por amor, empreendedora, estudante incansável das artes e marketing digital. Sempre em busca de conhecimento e de preencher a alma com o que preenche a vida!

Comentários (0)

Ainda não há comentários.

Inscreva-me para um resumo semanal dos melhores artigos publicados no blog

Seu e-mail está seguro com a gente. Promessa